11 de jul de 2011

Desde o nascimento - Seu Bebê Saudável!

Neste post vamos continuar falando sobre a Saúde Bucal do Bebê desde o seu nascimento...
Como vimos, os cuidados bucais com as crianças são, de fato, simples se inseridos na rotina desde cedo.


Falamos da alimentação no post anterior, agora vamos cuidar da higienização!


A primeira pergunta que, normalmente, os pais fazem é:
"Se o meu bebê não tem dente, não preciso escovar, certo?"


Certo! Se não têm dentes, não precisa ESCOVAR. Mas precisa HIGIENIZAR!


A criança nasce sem microorganismos na boca, e a contaminação por bactérias acontece de forma rápida.
Nosso organismo possui diversas formas que impedem essas bactérias de se multiplicarem e sobreviverem. Uma delas é a saliva.
Antes dos dentinhos nascerem, as bactérias grudam nos lábios, gengiva, língua, bochechas e são facilmente removidas com a ação da língua, com a saliva e a deglutição, assim não possuem uma sobrevida longa e não apresentam risco à saúde da boca do bebê.
Entretanto, além das bactérias comuns do organismo (que são combatidas naturalmente), o bebê se alimenta pela boca, certo? Então (sempre tem um então)...
... Mesmo sem dentes precisamos iniciar o hábito de limpar a boquinha dos bebês! Afinal, já sabemos que a saúde começa pela boca!


Os primeiros dentes nascem por volta do sexto mês de vida (isso não é uma regra, cada um tem seu tempo), mas o hábito da higiene deve começar antes, desde os primeiros dias de vida.


E cada idade tem um jeitinho e horário de fazer a limpeza da boca.




Nos primeiros meses...Sem Dentinhos:


Com uma gaze ou fralda molhada em água filtrada, passe por toda a boca do bêbe, limpando a gengiva, bochechas e língua. Com muito carinho!
Esta manobra é rápida e muito prazerosa, principalmente no primeiro ano de vida, quando ele responde muito bem a qualquer estímulo oral.
Essa limpeza deve ser feita quando o bebê regurgita e após a última mamada da noite, instalando assim um condicionamento ao hábito da higiene.


Atenção: O leite materno possui substâncias essenciais para a imunidade e desenvolvimento da criança. Ou seja, caso a criança seja alimentada exclusivamente pelo leite materno, essa limpeza deve acontecer apenas para inserir o hábito, podendo ser realizada na hora do banho, por exemplo.


Quando o bebê já estiver dormindo a noite toda, deve-se fazer a higiene próxima ao horário em que, no futuro, a criança irá dormir. 
Se este hábito for instalado desde os primeiros dias de vida da criança, ele tornar-se-à tão forte que, mesmo adormecida a criança não acorda durante a limpeza.


 
Desde pequena a criança se acostuma com a intervenção na boca, e não apresentará resistência ou dificuldades quando chegar a hora de ser independente e realizar a sua própria escovação e higiene pessoal.


Ao nascer o primeiro Dentinho:
Fase pré-escova


Com o nascimento dos primeiros dentes, as bactérias passam a grudar neles e a sobreviver por mais tempo (formam a placa bacteriana), mesmo com as defesas naturais do organismo. 
Portanto, logo que os dentinhos irrompem na boca a gaze ou a fralda podem ser substituídas por dedeiras e já inicia-se o uso do fio dental.


A limpeza com o fio dental e dedeira deve ser realizada também após a última mamada ou quando o bêbe regurgita.
Caso já esteja alimentando-se com papinhas, a higiene deve ser realizada após cada refeição.


 

Fase ESCOVA:


A ESCOVAÇÃO deve iniciar assim que a criança aceitar esta prática.


 


A escova de dente deve ser infantil e apropriada para a idade da criança.
               






          O Odontopediatra deve orientar os pais e motivar as crianças para realizar uma escovação efetiva e correta.


Nessa fase, o adulto ainda precisará passar o fio dental e escovar os dentinhos da criança, afinal sua coordenação motora ainda estará sendo desenvolvida.
E Ao mesmo tempo precisa deixá-la escovar, ensinando-a e motivando-a.
Assim, a supervisão não pode ser deixada de lado mesmo quando a independência estiver sendo estimulada.


Odontopediatra, pais e crianças instituem uma relação de confiança e responsabilidade mútuas nessa fase.



        

O uso de creme dental e de bochechos devem ser orientados pelo odontopediatra, que indicará quando e quais são ideais.
Existem cremes dentais e bochechos com flúor e sem flúor, cada um tem a sua indicação correta.

Os pequenos, menores de 4 anos, engolem muito os cremes dentais, e em excesso pode fazer mal à saúde pela quantidade de flúor existente nas suas fórmulas. Excesso de flúor leva à fluorose dentária*.

Por volta dos 6 anos a criança já está com uma coordenação motora desenvolvida, mas ainda precisa ser supervisionada. Essa é a fase de apresentá-la novos acessórios para sua higiene como limpador de língua, escovas dentais com formatos diferentes e para a sua idade, bochechos com sabores diferentes...

Leve a criança desde cedo ao Odontopediatra, promovendo à sua Saúde, prevenindo cáries e doenças bucais.




* Fluorose vale um POST especial!




Para entender mais sobre Saúde Bucal do Bêbe e da Criança vá em "Para Saber Um Pouco Mais" no lado direito do nosso blog e clique na página:
 "Higiene Bucal desde pequeninos".

Nenhum comentário:

Postar um comentário