5 de jul de 2011

As Doenças Bucais mais comuns nas gestantes...

Mais para "os Grávidos"...

Quais são essas tais doenças mais comuns durante a gestação que falamos?

1.   Sangramento Gengival

Durante a gestação, há o aumento da vascularização do periodonto (gengiva, dente, osso, ligamentos).
A gravidez não causa a inflamação!

O que leva à inflamação e conseqüentemente ao sangramento gengival é o acúmulo de Placa Bacteriana pela falta da higienização-correta, que aliado à depressão do sistema imune (de defesa) que ocorre na fase gestacional, alterações nos hábitos alimentares, a carência de vitamina C e de niacina, que tem propriedades cicatrizantes,  predispõem a uma resposta mais agressiva para certas infecções bucais.


2.   Gengivite ou Gengivite Gravídica

É o acúmulo da Placa Bacteriana entre os dentes e periodonto inflamando a gengiva, que além de sangramento apresenta aumento de volume–inchaço, fica com um aspecto mais avermelhado, dolorida e brilhante. Essas bactérias ainda não atingem os ligamentos periodontais e o osso.


Durante a gravidez, com a maior vascularização, o aumento hormonal, a mudança dos hábitos alimentares, alterações no colágeno, na hidratação e a depressão da resposta imune do organismo, a gengivite torna-se mais agressiva. Por tudo isso, a gravidez acentua (e não provoca) a resposta tecidual à Placa Bacteriana e altera a manifestação.

É importante ressaltar que grávidas com excelente nível de higiene bucal não apresentam alterações gengivais.

É comum aparecer áreas mais inchadas, parecidas com pequenos tumores, são os Granulomas Gravídicos ou Piogênicos (ocorrem em 30% a 73% das gestantes em média).
É uma lesão benigna, não cancerígena, mas que precisa ter o diagnóstico do dentista e ser tratada. 
A maioria desaparece logo após o parto ou apenas com a instrução da higiene bucal mais acentuada e correta. No entanto, pode haver um crescimento exacerbado sendo necessária a remoção cirúrgica.


3.   Periodontite


Quando não cuidamos da gengivite enquanto está no estado inicial, as bactérias “tornam-se mais fortes e numerosas” e conseguem infiltrar além da gengiva, vão para o osso e ligamentos que sustentam os dentes, causando a periodontite.


+ uma vez: A medicina desenvolveu pesquisas comprovando que os focos de infecção de origem odontológica, principalmente a periodontite, podem aumentar as chances de parto prematuro e nascimento de crianças com baixo peso.

Algumas características da Periodontite:

4.   Dentes Fracos

Os dentes NÃO ficam fracos durante a gravidez.
O organismo da gestante NÃO utiliza o cálcio dos DENTES para formação do seu bebê. 
A necessidade de cálcio na gestante realmente dobra (para a formação do feto) e com as alterações hormonais, mudança de hábitos alimentares, algumas vezes (quando há carência de minerais), o organismo da gestante retira o cálcio e os minerais dos seus OSSOS para usá-los na formação dos ossos do bebê. Daí a importância de uma dieta bem equilibrada durante esta fase, rica em todos os minerais.

Portanto, os dentes não ficam com menos cálcio, não ficam fracos, nem quebram porque a mulher está grávida.

O que geralmente acontece, como já falamos, é que a gestante muda muito seus hábitos alimentares, passa a comer mais, têm desejos inusitados de doces ou alimentos com alto teor de açúcar, entretanto a higiene bucal continua a mesma de quando não estava grávida...

Essa alteração dos hábitos alimentares, o aumento na freqüência de ingestão de alimentos cariogênicos (com alto teor de açúcares) e a deficiência na higiene bucal aliados a todos os fatores de alterações durante a gestação facilita a erosão ácida e a atividade cariogênica mais severas. Daí a impressão de que os dentes estão mais fracos...

#
   #
      #
Pois é, sangramento espontâneo ou quando passa o fio dental, dor, gengivas coçando ou inchadas, mau hálito, dentes maiores que o normal, dentes quebrando "do nada" e cáries repentinas... podem ser sinais de que você tem doenças bucais e está colocando em risco a sua saúde, a do seu bebê e a do seu companheiro, já que são doenças bacterianas e as bactérias passam da sua boca para a do seu parceiro. 
A gravidez não é a responsável pelo aparecimento repentino de cáries, pelas doenças periodontais e nem pela perda dos dentes. Além disso, a gravidez não impede que você cuide da sua saúde bucal caso sinta qualquer sintoma diferente do normal durante a gestação. 

A grávida pode ser atendida em qualquer idade gestacional e a real necessidade de intervenção curativa (tratamento da doença) deve ser avaliada pelo dentista. Os profissionais da área são capacitados para o atendimento à gestante com manejo adequado para tratamento em qualquer idade gestacional.


Para mais Links interessantes de artigos, sites e blogs sobre Gravidez e Saúde Bucal e vá em "Para Saber Um Pouco Mais" no lado direito do nosso blog e clique na página " + Grávidas e Cheias de Saúde".

Nenhum comentário:

Postar um comentário