28 de jul de 2011

Ok, Meu filho fez cirurgia! Como vou alimentá-lo apenas com líquidos e gelados no pós-cirúrgico???

É isso mesmo, todos os pais têm razão! É um absurdo...
Quem em sã consciência vai achar NORMAL seu(sua) filhote(filhota) passar 24h ou mais alimentando-se apenas de líquido e gelado???
Difícil! 
Mas o fato é que após qualquer intervenção cirúrgica em boca, nós Odontopediatras, realmente recomendamos que as primeiras 24h/48h pós-cirúrgicas sejam apenas de alimentação leve, líquida e gelada! 
RECOMENDAMOS PORQUE É NECESSÁRIO!
No segundo dia, até liberamos algo pastoso e frio, e só após o 4º dia, uma alimentação ainda leve, porém morna ou em temperatura ambiente! 
E São 7 dias de alimentação mais branda, hein!?
Por que é necessário????
Motivo 1: 
A alimentação mais branda, líquida e gelada exige menos esforços dos músculos da mastigação, diminui o toque e a pressão que a língua exerce para mastigar e engolir, e permite um repouso ao local da ferida cirúrgica!

Motivo 2: 
A alimentação gelada minimiza o sangramento pós-operatório natural, o que diminui a probabilidade de hemorragias pós operatórias.


Atenção:
Como a alimentação será mais branda e líquida por um tempo considerável, quadros de hipoglicemia podem instalar-se e ocasinalmente sentirem tonturas, cansaço, dores de cabeça... 
Para evitar isso, OFEREÇA ALIMENTAÇÃO DE 2 em 2h PARA A SUA CRIANÇA!


Lembrar sempre que a criança precisa escovar os dentes após as refeições, inclusive no local da cirurgia deve-se escovar, mas com cuidado.
NUNCA DEIXAR de escovar por medo de machucar ou, ao contrário, colocar cotonetes para limpar melhor, isso sim vai machucar! 

Pensando na dificuldade dos pais em variar esse tipo de alimentação, além das recomendações mais comuns, como os Sorvetes e  Milk-Shakes (que a criançada ama nas primeiras horas)... 
           
...Aqui estão algumas receitinhas para diversificar o cardápio de líquidos e gelados dos nossos pequeninos, e deixá-los fortes, nutridos e cheios de saúde!!!! 

# Sucos Legais #


1. Suco Delícia
Ingredientes:
* 2 cenouras
* 2 fatias de abacaxi
* 1 pedaço de gengibre (pequeno, tipo um grão de ervilha)
* 300mL de suco de laranja
* 1 colher de sopa de mel
* 6 pedras de gelo


Como fazer:
* Descasque e corte as cenouras, o abacaxi e o gengibre  em pedacinhos.
* Junte a cenoura, o mel, o abacaxi e o gengibre e bata no liquidificador por 1min.
* Acrescente o suco de laranja e as pedras de gelo no liquidificador e bata bem.
* Coe e sirva!

2. Suco Suave
Ingredientes:
* 1 pedaço de melão
* 1/2 xícara de chá de água filtrada
* 1 xícara de de laranja lima espremida
* 1 pêra
* Gelo em cubos


Como fazer:
* Descasque e corte o pedaço de melão e a pêra.
* Bata no liquidificador e reserve.
* Esprema a laranja lima até completar 1 xícara de chá do suco e acrescente 1/2 xícara de água filtrada.
* Misture os dois, acrescente cubos de gelo à vontade e sirva!


3. Suco Fibroso:
Ingredientes:
* 1/2 mamão papaia
* 1 copo de água mineral
* 5 ameixas secas sem semente
* Gelo em cubos


Como Fazer:
* Um dia antes de fazer o suco, coloque as ameixas na água e guarde-as na geladeira.
* Na hora de preparar o suco, coloque a mistura de ameixa e água no liquidificador, adicione o mamão papaia e bata por 3 min e sirva!


4. Suco Fantasia:
Ingredientes:
* 1 copo de 200mL de água mineral 
* 1 beterraba média crua ralada
* 1 tangerina sem sementes


Como fazer:
* Lave a tangerina e a beterraba. Parta a tangerina ao meio, tire as sementes, esprema-a para tirar o suco (com o espremedor de laranja) e despeje no copo do liquidificador. 
* Reserve.
* Descasque a beterraba, pique-a e coloque no liquidificador.
* Junte 1/2 xícara de chá de água filtrada ou mineral ao liquidificador. Bata por 1min até ficar homogêneo.
* Coe a mistura, tirando o máximo de líquido.
* Acrescente gelo e sirva!

5. Suco Arco-Íris

Ingredientes:
* 1/2 folha de couve sem talo
* 1/2 xícara de chá de água filtrada ou mineral
* 1 colher de chá de açúcar
* 5 morangos
* 1 laranja
Gelo


Como fazer:
* Esprema uma laranja e coloque o suco no liquidificador com 5 morangos, 1/2 folha de couve sem talo, 1/2 xícara de água filtrada ou mineral e 1 colher de chá de açúcar e Gelo. 
* Bata até ficar homogêneo.
* Sirva!!!


6. Suco Preferido 

Ingredientes:
* 2 e 1/2 xícaras de Suco Ades sabor Manga Gelado
* 1 xícara de framboesas congeladas (pode ser framboesa fresca- coloque-as no congelador por no mínimo 2h antes de utilizar).
Gelo


Como Fazer:
* Bata no liquidificador o suco Ades de Manga e as framboesas congeladas por 3 min, ou até formar uma bebida cremosa. 
* Acrescente o gelo e sirva! 


# Delícias de Caldos e Sopas Geladas #

1. Caldo de Melancia e Abacaxi 
Rende 4 porções
Ingredientes:
* 8 Bolas de Sorvete de Creme
* 1 colher de sopa de açucar
* 4 folhas de hortelã
* 2 Fatias de abacaxi bem gelados e picados
* 800g de melancia bem gelada


Como Fazer:
* Corte a melancia, junte o abacaxi, as folhas de hortelã e o açúcar.
* Bata no liquidificador até ficar homogêneo.
* O caldo está pronto! 
* Numa taça, derrame uma quantidade suficiente de sopa e acrescente 3 bolas de creme.
* Sirva!

2. Sopa Gelada de Cenoura
Rende 4 porções
Ingredientes:
* 500g de cenoura (cortadas em fatias finas)
* 2 colheres de sopa de vinho xerez meio seco (à gosto!)
* 2 e 1/2 xícaras de chá de caldo de carne
* 1 cenoura ralada (para decorar)
* Sal e pimenta do reino à gosto
* Raspas de casca de 1 laranja
* Suco de 3 laranjas grandes
* 1 colher de sopa de óleo
* 1 cebola picada fina


Como Fazer:
* Aqueça o óleo numa frigideira. 
* Refogue a cebola em fogo brando por 5min, até que fique macia e dourada.
* Junte o Vinho Xerex (se for usar), e deixe levantar a fervura.
* Junte a cenoura e o caldo de carne, tempere à gosto com o sal e pimenta do reino.
* Deixe ferver, mexendo sempre, depois abaixe o fogo, tampe e cozinhe por cerca de 45min, até que a cenoura fique macia.
* Reserve e deixe esfriar.
* Passe a sopa por uma peneira ou bata no liquidificador.
* Despeje a sopa numa vasilha, tampe e leve à geladeira por no mínimo 2h ou por uma noite.
* Antes de servir, adicione as raspas e o suco de laranja.
* Sirva numa tigela de sopa e para decorar salpique a cenoura ralada!


3. Sopa Gelada de Abóbora: 
Rende 4 porções

Ingredientes:
* 1kg de abobora moranga
* 3 colheres de sopa de azeite extra virgem
* 2 xícaras de chá de Caldo de Legumes
* 1 colher de chá de sal
* 1 colher de chá de açúcar
* 1/2 colher de sopa de tomilho picado
* 1 xícara de iogurte natural


Como fazer:
* Prepare o caldo, descasque a abóbora, corte-a em cubos e cozinhe-a no caldo até ficar bem macia.
* Deixe esfriar.
* Bata os pedaços de abóbora e o caldo no liquidificador.
* Tempere com azeite, sal, açúcar e vinagre.
* Peneire e coloque na geladeira até a hora de servir.
* Se a sopa ficar muito grossa dilua com água gelada.
* Na hora de servir polvilhe com o tomilho picadinho.
* Sirva na própria moranga ou numa  tigela de sopa, acompanhada de uma porção de Iogurte num potinho (equivalente a uma colher de sopa).


4. Sopa Gelada de Tomate:
Rende 4 porções
Ingredientes:
* 1 lata de purê de tomate
* 1/2 pepino descascado, sem sementes e cortados em cubinhos
* 1 tablete de caldo de galinha
* 2 cebolinhas verdes cortadas em pedaços
* 2 xícara de chá de cubos de gelo
* 1/2 xícara de chá de creme de leite


Como Fazer:
* Coloque o purê de tomate, o pepino, o tablete de caldo de cebola e a cebolinha verde no liquidificador, bata bem em velocidade alta.
* Acrescente o gelo e o creme de leite.
* Bata até que o gelo se desfaça.
* Sirva em uma taça e decore!


As sugestões de sucos, caldos e sopas acima são Deliciosas de Verdade
Aproveitem e incluam no dia a dia da sua família!


Só para lembrar os alimentos líquidos e gelados preferidos (detalhe... como a maioria é doce, as crianças abusam rapidinho):
  • Iogurtes gelados
  • Vitaminas
  • Sucos comuns
  • Sorvetes
  • Picolés
  • Milk Shakes
  • Pudins
  • mousses
  • Chás gelados
  • Cafés gelados (Iced Coffee)
  • Águas de coco geladas
  • Frutas geladas raspadinhas (como podemos fazer com a maçã e pêra)


Se quiserem mais dicas para alimentação gelada líquida e pastosa, é só pedir! A gente acha para você!

23 de jul de 2011

Educando!

Recebemos, da Primuxxx Débora Castelo Branco, esse texto, escrito por Eliane Brum, que mais uma vez nos fez parar e pensar... 
Vale a pena ler, vem genteee!!!!


Meu filho, você não merece nada
A crença de que a felicidade é um direito tem tornado despreparada a geração mais preparada...


Ao conviver com os bem mais jovens, com aqueles que se tornaram adultos há pouco e com aqueles que estão tateando para virar gente grande, percebo que estamos diante da geração mais preparada – e, ao mesmo tempo, da mais despreparada. 
Preparada do ponto de vista das habilidades, despreparada porque não sabe lidar com frustrações. 
Preparada porque é capaz de usar as ferramentas da tecnologia, despreparada porque despreza o esforço. 
Preparada porque conhece o mundo em viagens protegidas, despreparada porque desconhece a fragilidade da matéria da vida. E por tudo isso sofre, sofre muito, porque foi ensinada a acreditar que nasceu com o patrimônio da felicidade. E não foi ensinada a criar a partir da dor.
Há uma geração de classe média que estudou em bons colégios, é fluente em outras línguas, viajou para o exterior e teve acesso à cultura e à tecnologia. Uma geração que teve muito mais do que seus pais. Ao mesmo tempo, cresceu com a ilusão de que a vida é fácil. Ou que já nascem prontos – bastaria apenas que o mundo reconhecesse a sua genialidade. Tenho me deparado com jovens que esperam ter no mercado de trabalho uma continuação de suas casas – onde o chefe seria um pai ou uma mãe complacente, que tudo concede. Foram ensinados a pensar que merecem, seja lá o que for que queiram. E quando isso não acontece – porque obviamente não acontece – sentem-se traídos, revoltam-se com a injustiça e boa parte se emburra e desiste. Como esses estreantes na vida adulta foram crianças e adolescentes que ganharam tudo, sem ter de lutar por quase nada de relevante, desconhecem que a vida é construção – e para conquistar um espaço no mundo é preciso ralar muito. Com ética e honestidade – e não a cotoveladas ou aos gritos. Como seus pais não conseguiram dizer, é o mundo que anuncia a eles uma nova não lá muito animadora: viver é para os insistentes. Por que boa parte dessa nova geração é assim? Penso que este é um questionamento importante para quem está educando uma criança ou um adolescente hoje. Nossa época tem sido marcada pela ilusão de que a felicidade é uma espécie de direito. E tenho testemunhado a angústia de muitos pais para garantir que os filhos sejam felizes. Pais que fazem malabarismos para dar tudo aos filhos e protegê-los de todos os perrengues – sem esperar nenhuma responsabilização nem reciprocidade. É como se os filhos nascessem e imediatamente os pais já se tornassem devedores. Para estes, frustrar os filhos é sinônimo de fracasso pessoal. Mas é possível uma vida sem frustrações? Não é importante que os filhos compreendam como parte do processo educativo duas premissas básicas do viver, a frustração e o esforço? Ou a falta e a busca, duas faces de um mesmo movimento? Existe alguém que viva sem se confrontar dia após dia com os limites tanto de sua condição humana como de suas capacidades individuais? Nossa classe média parece desprezar o esforço. Prefere a genialidade. O valor está no dom, naquilo que já nasce pronto. Dizer que fulano é esforçado é quase uma ofensa. Ter de dar duro para conquistar algo parece já vir assinalado com o carimbo de perdedor. Bacana é o cara que não estudou, passou a noite na balada e foi aprovado no vestibular de Medicina. Este atesta a excelência dos genes de seus pais. Esforçar-se é, no máximo, coisa para os filhos da classe C, que ainda precisam assegurar seu lugar no país. Da mesma forma que supostamente seria possível construir um lugar sem esforço, existe a crença não menos fantasiosa de que é possível viver sem sofrer. De que as dores inerentes a toda vida são uma anomalia e, como percebo em muitos jovens, uma espécie de traição ao futuro que deveria estar garantido. Pais e filhos têm pagado caro pela crença de que a felicidade é um direito. E a frustração um fracasso. Talvez aí esteja uma pista para compreender a geração do “eu mereço”Basta andar por esse mundo para testemunhar o rosto de espanto e de mágoa de jovens ao descobrir que a vida não é como os pais tinham lhes prometido. Expressão que logo muda para o emburramento. E o pior é que sofrem terrivelmente. Porque possuem muitas habilidades e ferramentas, mas não têm o menor preparo para lidar com a dor e as decepções. Nem imaginam que viver é também ter de aceitar limitações – e que ninguém, por mais brilhante que seja, consegue tudo o que quer. A questão, como poderia formular o filósofo Garrincha, é: “Estes pais e estes filhos combinaram com a vida que seria fácil”? É no passar dos dias que a conta não fecha e o projeto construído sobre fumaça desaparece deixando nenhum chão. Ninguém descobre que viver é complicado quando cresce ou deveria crescer – este momento é apenas quando a condição humana, frágil e falha, começa a se explicitar no confronto com os muros da realidade. Desde sempre sofremos. E mais vamos sofrer se não temos espaço nem mesmo para falar da tristeza e da confusão. 
Me parece que é isso que tem acontecido em muitas famílias por aí: se a felicidade é um imperativo, o item principal do pacote completo que os pais supostamente teriam de garantir aos filhos para serem considerados bem sucedidos, como falar de dor, de medo e da sensação de se sentir desencaixado? Não há espaço para nada que seja da vida, que pertença aos espasmos de crescer duvidando de seu lugar no mundo, porque isso seria um reconhecimento da falência do projeto familiar construído sobre a ilusão da felicidade e da completude.
Quando o que não pode ser dito vira sintoma – já que ninguém está disposto a escutar, porque escutar significaria rever escolhas e reconhecer equívocos – o mais fácil é calar. E não por acaso se cala com medicamentos e cada vez mais cedo o desconforto de crianças que não se comportam segundo o manual. Assim, a família pode tocar o cotidiano sem que ninguém precise olhar de verdade para ninguém dentro de casa.
Se os filhos têm o direito de ser felizes simplesmente porque existem – e aos pais caberia garantir esse direito – que tipo de relação pais e filhos podem ter? Como seria possível estabelecer um vínculo genuíno se o sofrimento, o medo e as dúvidas estão previamente fora dele? Se a relação está construída sobre uma ilusão, só é possível fingir.
Aos filhos cabe fingir felicidade – e, como não conseguem, passam a exigir cada vez mais de tudo, especialmente coisas materiais, já que estas são as mais fáceis de alcançar – e aos pais cabe fingir ter a possibilidade de garantir a felicidade, o que sabem intimamente que é uma mentira porque a sentem na própria pele dia após dia. É pelos objetos de consumo que a novela familiar tem se desenrolado, onde os pais fazem de conta que dão o que ninguém pode dar, e os filhos simulam receber o que só eles podem buscar. E por isso logo é preciso criar uma nova demanda para manter o jogo funcionando.
O resultado disso é pais e filhos angustiados, que vão conviver uma vida inteira, mas se desconhecem. E, portanto, estão perdendo uma grande chance. Todos sofrem muito nesse teatro de desencontros anunciados. E mais sofrem porque precisam fingir que existe uma vida em que se pode tudo. E acreditar que se pode tudo é o atalho mais rápido para alcançar não a frustração que move, mas aquela que paralisa.
Quando converso com esses jovens no parapeito da vida adulta, com suas imensas possibilidades e riscos tão grandiosos quanto, percebo que precisam muito de realidade. Com tudo o que a realidade é. Sim, assumir a narrativa da própria vida é para quem tem coragem. Não é complicado porque você vai ter competidores com habilidades iguais ou superiores a sua, mas porque se tornar aquilo que se é, buscar a própria voz, é escolher um percurso pontilhado de desvios e sem nenhuma certeza de chegada. É viver com dúvidas e ter de responder pelas próprias escolhas. Mas é nesse movimento que a gente vira gente grande.
Seria muito bacana que os pais de hoje entendessem que tão importante quanto uma boa escola ou um curso de línguas ou um Ipad é dizer de vez em quando: “Te vira, meu filho. Você sempre poderá contar comigo, mas essa briga é tua”. Assim como sentar para jantar e falar da vida como ela é: “Olha, meu dia foi difícil” ou “Estou com dúvidas, estou com medo, estou confuso” ou “Não sei o que fazer, mas estou tentando descobrir”. Porque fingir que está tudo bem e que tudo pode significa dizer ao seu filho que você não confia nele nem o respeita, já que o trata como um imbecil, incapaz de compreender a matéria da existência. É tão ruim quanto ligar a TV em volume alto o suficiente para que nada que ameace o frágil equilíbrio doméstico possa ser dito.
Agora, se os pais mentiram que a felicidade é um direito e seu filho merece tudo simplesmente por existir, paciência. De nada vai adiantar choramingar ou emburrar ao descobrir que vai ter de conquistar seu espaço no mundo sem nenhuma garantia. O melhor a fazer é ter a coragem de escolher. Seja a escolha de lutar pelo seu desejo – ou para descobri-lo –, seja a de abrir mão dele. E não culpar ninguém porque eventualmente não deu certo, porque com certeza vai dar errado muitas vezes. Ou transferir para o outro a responsabilidade pela sua desistência.
Crescer é compreender que o fato de a vida ser falta não a torna menor. Sim, a vida é insuficiente. Mas é o que temos. E é melhor não perder tempo se sentindo injustiçado porque um dia ela acaba.

(Eliane Brum )
Jornalista, escritora e documentarista. Ganhou mais de 40 prêmios nacionais e internacionais de reportagem. É autora de Coluna Prestes – O Avesso da Lenda (Artes e Ofícios), A Vida Que Ninguém Vê (Arquipélago Editorial, Prêmio Jabuti 2007) e O Olho da Rua (Globo). 

P.S:

Débora é Designer Gráfica e está sempre contribuindo, enriquecendo e alimentando as nossas almas com os seus "Achados"...

Deu, 
Mais uma vez obrigada por existir!!!! E fazer parte da Família Dentes & Companhia. Amamos você!
Super Valeu!!!!

22 de jul de 2011

Filhos de Leite!

Do dia 01 a 08 de Agosto acontece a Semana Mundial do Aleitamento Materno, e por isso...
...Vamos falar um pouco sobre a necessidade da Doação do Leite Materno! Banco de Leite Humano, existe e vale a pena conferir!


P.S: No post do dia 09/07/2011 comentamos sobre a Alimentação e a Saúde do Bebê. Colocamos um pouquinho sobre a importância do aleitamento materno natural, funções, estímulos.

Pois é, existem mamães que produzem leite, mas não conseguem amamentar...
Outras que nem produzem...
E têm aquelas que produzem tanto leite que precisam "tirar" para não doer, não "empedrar" e causar infecções! 
Essas mães que produzem muito leite, precisam fazer  uma "ordenha" e  acabam descartando o leite - jogando fora mesmo.
O que muitas não sabem é que podem DOAR esse excesso de LEITE aos Bancos de Leite Humano...


Mas para que doar o seu leite???
Para começar, o leite materno é a alimentação ideal e a mais completa para garantir o crescimento e desenvolvimento saudável do bebê  por sua composição de nutrientes.
Tem fácil e rápida digestão, de acordo com a capacidade do organismo infantil. Além disso, possui componentes e mecanismos capazes de proteger os bebês de inúmeras doenças.
É uma fonte natural de "lactobacilos, bifidobactérias e oligossacarídeos".
Nenhum outro alimento possui as características imunológicas do Leite Materno.
 * O seu Leite Doado aos Bancos de Leite serão destinados aos bebês que precisam de um alimento assim, INIMITÁVEL!!!!


A super composição do leite materno ajudará principalmente aos recém-nascidos pré-maturos, de baixo peso, que não sugam. É também indicada aos recém-nascidos com infecções, com diarréias ou aos alérgicos a proteínas heterólogas.
Ou seja, você e o seu leite estarão salvando VIDAS!

O  que é, de fato, um Banco de Leite Humano?
É um centro especializado na promoção do aleitamento materno, vinculado a hospitais materno/infantis. 
*Existe uma legislação que todo Banco de Leite Humano precisa seguir, é a RDC nº 171.
Neste centro, há o estímulo ao aleitamento, execução da coleta, processamento e controle da qualidade do colostro, leite de transição e leite maduro doado por voluntárias, para a posterior distribuição. 
A distribuição só é realizada quando há a prescrição médica ou do nutricionista. 

"Os Bancos de Leite Humano tem entre seus objetivos a promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno.
Neste sentido, desenvolvem trabalho para auxiliar as mulheres-mães no período da amamentação, tendo profissionais qualificados para também orientar sobre a saúde."

Quem pode doar?
Toda mulher saudável, que esteja amamentando seu filho, e que tenha excesso de leite pode ser doadora!
"De acordo com a legislação que regulamenta o funcionamento dos Bancos de Leite no Brasil (RDC Nº 171) a doadora, além de  apresentar excesso de leite, deve ser saudável, não usar medicamentos que impeçam a doação e se dispor a ordenhar e a doar o excedente."

Como doar?
A mulher que quer doar o seu leite deve ir ao Banco de Leite Humano para ser orientada como fará a doação. 
O Banco de Leite possui normas e rotinas que precisam ser seguidas para garantir o controle de qualidade do leite doado. E assim proporcionar os nutrientes necessários ao bebezinho receptor.

* Para encontrar um Banco de Leite no Brasil perto de você vá em "Para Saber Um Pouco Mais" no lado direito do nosso blog e clique na página "Bancos de Leite Humano, Pertinho de Você!" *

Como funciona o Banco de Leite Humano?
Cada Banco de Leite desenvolve a sua administração seguindo as diretrizes da RDC nº 171, como já foi citado anteriormente.

Devem conter prontuários, fichas e cadastros próprios que registrem diariamente dados pessoais, exames clínicos e laboratoriais e todo o trabalho realizado, desde a coleta e controle de qualidade até  instruções e promoções ao aleitamento materno. 

Como acontece a coleta?
A coleta é orientada pelos funcionários do Banco de Leite - daí a necessidade de procurar o Banco de Leite antes de fazer a coleta para doação- antes de "tirar o leite em casa".
Envolve desde a massagem e ordenha até a estocagem. 
 Os funcionários são treinados e as doadoras são orientadas de acordo com os padrões técnicos de higiene.
              





O leite coletado  é acondicionado em recipientes de vidro com tampas de plástico, com prazos de validade escritos em rótulos. 
A estocagem deve ser em refrigeradores (com prazo de validade de 24h) ou em freezers (com validade de 15 dias).


                 






Controle de qualidade do Leite Humano doado
Cada Banco de Leite Humano precisa garantir a qualidade e propriedades do produto doado, isso desde a coleta até a distribuição, a baixo custo e com risco mínimo a saúde do consumidor.

Para tanto, o controle de qualidade deve estar inserido desde o projeto para construção do Banco de Leite até a coleta, processamento, acondicionamento e fluxo.
Além desta etapa preparatória e medidas preventivas, existem os controles microbiológico, físico-químico, da acidez e da quantidade de gordura em cada frasco de armazenamento.
Cuidados especiais também são dispensados quanto à lavagem, esterilização e preparo dos materiais utilizados em TODAS as etapas. Existe quantidade, tipo de detergente para lavagem e maneira de secar cada recipiente antes do armazenamento e estocagem.
O controle de qualidade envolve ainda a forma como o leite coletado é transportado desde o local da coleta (em caixas isotérmicas- com gelo reciclável) até o seu *processamento e distribuição ao consumo final.


O Leite Humano doado, após passar por todos esses processos, é distribuído com qualidade certificada aos bebês internados em Unidades Neonatais, garantindo uma alimentação ideal que proporcionará nutrientes para um desenvolvimento e crescimento mais saudáveis.




* RDC nº171 -> Vá em "Para Saber Um Pouco Mais" no lado direito do nosso blog e clique na página "Bancos de Leite Humano, Pertinho de Você!"


*Processamento ->  Conjunto de procedimentos que selecionam, classificam e avaliam as condições de conservação em que o leite se encontra no momento da recepção; estocagem; reenvase em campo de chama; rotulagem dos frascos; pasteurização em banho-maria em temperatura de 62,5 ºC por 30 minutos; resfriamento dos frascos em imersão em água a mais ou menos 5 ºC (água + gelo); até a estocagem que deverá ser o congelamento por até 6 (seis) meses em freezers, efetuando rigoroso controle de temperatura.
 
Para links legais relacionados à Aleitamento Materno, Doação do Leite Humano e Bancos de Leite vá em "Para Saber Um Pouco Mais" no lado direito do nosso blog e clique na página "Bancos de Leite Humano, Pertinho de Você!" 

21 de jul de 2011

Arrumando a Casa!!!!

Casa arrumada  é assim:

Um lugar organizado, limpo, com espaço livre pra circulação e uma boa entrada de luz.
Mas casa, pra mim, tem que ser casa e não um centro cirúrgico, um cenário de novela.
Tem gente que gasta muito tempo limpando, esterilizando, ajeitando os móveis, afofando as almofadas...
Não, eu prefiro viver numa casa onde eu bato o olho e percebo logo:
Aqui tem vida...
Casa com vida, pra mim, é aquela em que os livros saem das prateleiras e os enfeites brincam de trocar de lugar.
Casa com vida tem fogão gasto pelo uso, pelo abuso das refeições fartas, que chamam todo mundo pra mesa da cozinha.
Sofá sem mancha?
Tapete sem fio puxado?
Mesa sem marca de copo?
Tá na cara que é casa sem festa.
E se o piso não tem arranhão, é porque ali ninguém dança.
Casa com vida, pra mim, tem banheiro com vapor perfumado no meio da tarde.
Tem gaveta de entulho, daquelas que a gente guarda barbante, passaporte e vela de aniversário, tudo junto...
Casa com vida é aquela em que a gente entra e se sente bem-vinda.
A que está sempre pronta pros amigos, filhos...
Netos, pros vizinhos...
E nos quartos, se possível, tem lençóis revirados por gente que brinca ou namora a qualquer hora do dia.
Casa com vida é aquela que a gente arruma pra ficar com a cara da gente.
-Carlos Drummond de Andrade (1902-1987)


Arrume a sua casa todos os dias...
Mas arrume de um jeito que lhe sobre tempo pra viver nela...
E reconhecer nela o seu lugar.
 

15 de jul de 2011

Homens de Roxo e a Dentes e Companhia! Estamos no ARRRRR

A partir de hoje, 15 de Julho de 2011, das 7h as 8h da manhã, às Sextas-feiras...
...Vamos acordar bem informados e com um Sorriso Saudável...
Conversem com a Dentes & Companhia e com os Homens de Roxo, sintonizando na Rádio 91.3, Itaparica FM...
Esperamos todos vocês!!!!!


13 de jul de 2011

+ Receitinha Delícia Suflê de Fubá

Pediram, pediram, pediram e aqui está:
A receitinha de Suflê de Fubá da Embalagem...


Ingredientes:

  • 2 xícaras de chá de leite
  • 1 xícara de fubá
  • 1 colher de chá de sal
  • 4 ovos (separar clara de gemas)
  • 4 colheres de sopa de manteiga ou margarina
  • Queijo minas cortado em pedacinhos- a gosto
  • 100g de Queijo prato 
  • Carne seca cortada em pedacinhos - a gosto


Como fazer:

  1. Coloque o leite numa panela e acrescente o fubá, bem devagar e misture bem.
  2. Leve ao fogo e vá mexendo sem parar até uma textura lisa e firme.
  3. Tire do fogo.
  4. Acrescente o sal e a manteiga e o queijo prato, misture bem.
  5. Espere esfriar um pouco.
  6. Num tigela bata as gemas, junte o queijo minas e a carne.
  7. Acrescente a mistura ao fubá.
  8. Bata as claras em neve firme e acrescente a mistura, mexa delicadamente.
  9. Despeje a mistura numa fôrma untada e leve ao forno, pré-aquecido, numa temperatura de 180°C por + ou - 40 min até o suflê ficar bem douradinho!



Sirva bem quentinho!!!!

12 de jul de 2011

Idades de Maior Risco para a Doença Carie!

Além de todas as causas conhecidas que determinam á doença cárie, existem fatores observados por nós Odontopediatras que não podem passar despercebidos...


Um deles é a idade do paciente...
Aos 6/7 anos a criança tem seu Desenvolvimento Psicológico diferenciado,
 têm a tendência a determinados comportamentos padrões:                                      
  • É o centro do seu próprio universo. Egocêntrica;
  • Sabe tudo e quer tudo à sua maneira;
  • É dominadora, obstinada e as vezes  agressiva;
  • Emocionalmente é excitável e desafiadora;
  • Tem a tentação de enganar, inventar, o que é mais percebido quando está brincando e nos hábitos diários (banho, escovar dentes, uso do fio dental, etc...);
  • Anseia o elogio e a aprovação;
  • Não tolera a crítica;
  • Reage lenta ou negativamente quanto a uma ordem, mas passado um tempo talvez obedeça espontaneamente;
  • Gosta de possuir grande número de coisas, mas não cuida;
  • Tem certa irresponsabilidade;
  • Está em plena adaptação a dois mundos: o de sua casa que lhe exige novas responsabilidades e o do colégio com todas as suas estruturas e regras;
  • Tem noção do bom e do mau, mas rudimentar, pois relaciona com atividades aprovadas ou desaprovadas pelos pais;
  • Começa a se conhecer, assim firma as bases para a sua auto valorização, que culminará e amadurecerá nos 7 e 8 anos.
É a época em que a criança se reconhece como pessoa e começa a ter mais liberdade e responsabilidade:
  • Leva dinheiro para o lanche na escola (olha o risco... come apenas o que quer!);
  • É responsável pelo próprio banho;
  • Faz a própria higienização bucal (outro risco- a coordenação motora ainda não está completamente desenvolvida);
  • Já podem passar a tarde na casa de coleguinhas (outro risco, hoje é mais fácil para as mães que trabalham deixar para o lanche salgadinhos, docinhos, refrigerantes, etc...), ficam sobre a responsabilidades de babás que não tem tempo ou autoridade para orientá-los quanto à escovação dos dentes ou tomar banho, etc...
    Como é nesta época que tornam-se responsáveis pelos seus hábitos diários, se estes não foram bem definidos e orientados, certamente serão deixados de lado ou serão feitos uma vez ou outra.


     Portanto, observou-se que o paciente ao completar seu primeiro ciclo de desenvolvimento  (entre 6, 7 anos) torna-se um paciente de risco para a doença cárie.

    É o momento em que a orientação dos responsáveis deve ser cuidadosa, pois apesar de ser a idade dos descobrimentos, de incentivo à independência, ainda precisam ser monitorados, precisam de atenção ("são o centro do mundo" e "fazem o querem", lembram?).


    Atenção: Cuidados maiores e orientações mais eficazes devem ser dispensados às crianças que usam aparelhos ortodônticos preventivos ou interceptativos. 


    Apesar de o Odontopediatra passar a responsabilidade dos cuidados e uso do aparelho para este paciente, ele está na idade de descobrir os seus limites e certamente irá testá-los.


    Eles se alimentam mais (estão em crescimento), a toda hora (motivo para tirar o aparelho), normalmente só escovam o dente 1 vez ao dia... 
    Mais, o que também acontece com o banho (dizem ter tomado e não tomam, ligam o chuveiro molham os cabelos e só!!!)
    Esquecem de usar o fio dental e de bochechar com o enxaguatório bucal, mas dizem que o fizeram!


    Os responsáveis devem orientar e direcionar essas crianças sem deixá-las perceber que isto está acontecendo. 

    A motivação aqui é essencial, com informações sobre o porque da necessidade da utilização do aparelho, a necessidade da limpeza, do cuidado maior são algumas alternativas para despertar o interesse pelo cuidado efetivo e preventivo necessário.


    Este paciente deve ir ao dentista a cada 3 meses.


    Deixemos que cresçam, mas com responsabilidade!



    Já aos 17,18 anos tem-se uma outra fase de alto risco de cárie.
                                                                                          
    • Época do primeiro amor!
    • Época de vestibular!
    • Época de escolhas!
    • Época de estudos intensivos!
    • Época de decisões!
    • Todas, situações de estresses...


    Hoje as escolhas destes meninos, quase adultos, tornam-se muito difíceis, (graças a Deus!) sintomas de um país em desenvolvimento. Existe um número variado e cada vez maior de profissões a escolher...


    Isto se transforma num momento único na vida de cada um, até superar todas as agruras que envolvem o angustiante conflito de definição profissional, que coincide com os primeiros amores, paixões e desilusões!








    O que  tem a ver este momento com os dentes?


    (Um parêntesis para a Rotina)
    Estudo...do colégio para o cursinho! 
    Almoço? 
    Fast food, não dá tempo para ir em casa!
    Do cursinho para os grupos de estudos com os colegas noite a dentro, incluindo namoros, paqueras...
    Lanches e Janta?
    Salgadinhos, sanduíches, biscoitinhos, docinhos, alimentos prontos, enlatados, fáceis de preparo...
    Cafés, guaranás em pó e refrigerantes - com cafeína para se manterem acordados.
    Hora de escovar os dentes?
    Pela manhã ao sair de casa, se não acordarem atrasados, já que quase não dormem.
    Café da Manhã?
    Esse realmente fica para o intervalo da escola, mais sanduíche!


    Voltando aos dentes e os adolescentes de 17, 18 anos...


    Se pensarmos no processo de desmineralização/remineralização do esmalte do dente-placa bacteriana*, o que vamos ter é uma porta aberta para doença cárie.


    Entenda o que acontece...






















    O que é essa tal Desmineralização X Remineralização do Dente???

    Vimos que a maior parte do esmalte do dente é constituído por MInerais e 
    Quando nos alimentamos...
    ...As bactérias presentes na boca, a saliva, presença do flúor, controle da placa bacteriana agem sobre o esmalte do Dente = Desmineralização X Remineralização...




    #
     #
    Processo Des X RE 
                        +Tipo da Dieta (Cariogênica) 
                                                          + Placa Bacteriana 
                                                                                  + Alta Frequencia Alimentação

    Desequilíbrio da Desmineralização/Remineralização= Risco Alto de cárie!

    #
      #

    Portanto, nestas 2 fases de 6,7 anos e 17,18 anos estes pacientes precisam estar sendo acompanhados por seus Odontopediatras, fazendo uma visita trimestral.

    Aos pais restam a tranquilidade, o incentivo, apoios constantes e a tentativa de conseguir levá-los a esta visita.


    Importante- Lembrete de dentista!
    Ao recebê-los em casa para estudar, deixar alimentação saudável, como sucos de frutas, frutas,iogurtes e um prato quente para a madrugada, evitando assim, gastrites, úlceras e as doenças cárie e periodontal. Manter uma rotina saudável na medida do possível.

    Pacientes que nunca tiveram cáries ou gengivites, periodontites, costumam
    nesta fase, apresentar 2 a 3 cáries, gengiva sangrando e até periodontite!
    Vamos atentar para isto.