7 de jun de 2011

Ser...

Ser Dentista é ser psicólogo, colocamos nosso paciente deitado, quase ficamos por cima dele e para completar invadimos seu espaço oral!!! Sendo assim, precisamos estudar psicologia, cada paciente é único e tem toda uma vida sendo escrita...
Odontopediatra

Se, como EU, você escolheu ser Odontopediatra, por favor, alimente todo o seu ser com coisas boas, amorosas, desenhos animados do momento, saiba o que está acontecendo com o Planeta dos pequenos e dos grandes... (as crianças provavelmente saberão!)
Elas são as pessoinhas mais bem informadas que existem!
 
Contando uma historinha real:
Esta semana, atendi uma pacientinha de 9 anos  que perguntou por que eu gastava tanta água com a cuspideira ligada o tempo todo. Expliquei, e ela disse para eu ter cuidado porque no futuro ela gostaria de tomar banho de chuveiro!
Não me calei, falei que também era preocupada com isto e que a cuspideira era desligada cada vez que o paciente saia da sala. Não satisfeita, a minha pequenina quis saber se não existia uma cuspideira com foto sensor. Pasmem! Eu tinha conhecimento e expliquei que já existia.
 
Assim, tomei a decisão de trocar minha cuspideira... Porque, para elas, cuidar do meio ambiente é importante, é a consciência social e ambiental!!! E faço parte disso. Tenho essa consciência, então vamos praticá-la!
 
Para atender crianças, você precisa amá-las e gostar da convivência, precisa conquistá-las todos os dias, precisa que acreditem em você e precisa mostrar que tem que confiar nelas. Fidelidade e intimidade NESSA relação são as chaves para o sucesso! 
Existe vocação para tratá-las, cuidamos de dentes decíduos, dentição mista, mordidas abertas, cruzadas, apinhamentos...  E tudo é diferente do adulto.
Crianças são sensíveis, inteligentes, astutas, precisamos estar à altura delas, ter conhecimento. Computadores, tablets, Smartphones, jogos (infinidades deles),etc...são hoje o foco. Graças à Deus, tenho uma neta de 9 anos que me deixa interagir com todas as novidades e uma de 2 que controla um tablet como se tivesse nascido sabendo. Isso me faz querer saber tudo... Se elas conseguem porque não eu?
Precisamos ter autodomínio, pois temos que ter hora para começar e saber a hora de parar, tudo com muito carinho, o que leva a confiabilidade que é essencial para a criança e seus acompanhantes.
O mais importante chamo de diálogo infantil; para estar preparado, você precisa entender o que é inerente a  cada idade, a sua evolução psíquica, isto provoca diferentes comportamentos de acordo com o estágio em que se encontra.
Sua voz deverá ser tranqüila, mas firme. Gritar, jamais! Isto só a assustará. 
E lembre-se, no mundo de hoje, já existe problemas demais com os quais as crianças compartilham no seu dia a dia, não seja você mais um destes problemas.
SEJA O SEU PORTO SEGURO!

Por Dra. Amélia Mamede (Odontopediatra, Ortopedista Funcional dos Maxilares, Homeopata)

Nenhum comentário:

Postar um comentário